domingo, 27 de fevereiro de 2011

América vira sobre o Atlético e assume a liderança isolada do Campeonato Mineiro

Em clássico movimentado, Coelho sai em desvantagem e reage em tarde de Fábio Júnior


O Campeonato Mineiro tem um novo líder. O América venceu o Atlético por 2 a 1, de virada, neste domingo, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, e roubou a ponta do próprio time alvinegro. O jogo foi marcado pela movimentação e luta constante, lembrando os bons tempos do antigo ‘Clássico das Multidões’, que acirrou a rivalidade entre os clubes nas décadas de 40 e 50. O Galo saiu na frente com Neto Berola, mas o Coelho passou à frente com dois gols de Fábio Júnior, artilheiro do Estadual.

Além de vencer o duelo pela liderança, o América também levou a melhor no confronto entre os artilheiros. Com os dois gols, Fábio Júnior abriu vantagem sobre os concorrentes Diego Tardelli, Magno Alves e Neto Berola, este vice-goleador ao marcar cinco vezes. O Coelho chegou a 13 pontos, ultrapassou o Atlético e se isolou na ponta. Já o Galo, que até então tinha vencido todas as partidas, perdeu a primeira do ano e vê o Cruzeiro encostar. O Alvinegro segura a segunda posição por ter balançado as redes mais que o rival: 15 a 11.

VEJA AS IMAGENS DO CLÁSSICO

O América, que não vencia o Galo em jogos oficiais desde 2005, ampliou a série invicta contra o Atlético. O Coelho não é derrotado pelo Alvinegro desde 2007. A vitória no clássico deu mais emoção ao campeonato, que tem os grandes da capital ocupando as três primeiras posições. Único invicto depois de cinco partidas, o time alviverde só voltará a jogar depois do carnaval, quando enfrentará o Guarani, em Divinópolis, em 12 de março. Já os alvinegros dão um tempo no Estadual e se preocupam com a partida de volta pela Copa do Brasil, diante do Iape, na próxima quarta-feira, em Sete Lagoas.

O jogo

Foi mais um clássico eletrizante na Arena do Jacaré. O jogo começou com ritmo alucinante, as duas equipes correndo muito e procurando o ataque. O forte calor parece ter passado despercebido pelos times, que abusavam dos lances em velocidade. Com Neto Berola titular, a expectativa do técnico Dorival Júnior era dar mais dinâmica ofensiva ao Galo. Do lado do Coelho, Mauro Fernandes, que chegou a ensaiar uma mudança de esquema, apostou no 4-4-2 e na base que atuou na Série B.

O América começou melhor e teve duas oportunidades logo de cara. Fábio Júnior arriscou o chute e a bola passou perto. Depois, Sheslon concluiu, Renan espalmou e Luciano completou. Mas o goleiro salvou com a perna. O Atlético tentou dar o troco com Diego Tardelli, que chutou e Flávio pegou em dois tempos. A disputa pela bola e a saída rápida para o ataque eram as principais características do jogo.

Empurrado pela torcida, o Atlético procurava atacar sempre pelas laterais, com a constante movimentação de Neto Berola, que dava muito trabalho aos marcadores. O América dava atenção à marcação e na chegada em velocidade. Sheslon voltou a chutar de longe e obrigou Renan Ribeiro a outra defesa difícil. Pelo ritmo alucinante e a vontade dos jogadores, era previsível que o placar não demoraria a ser mexido. E foi o Galo quem aproveitou primeiro. Aos 13min, Diego Tardelli fez boa jogada e tocou a Renan Oliveira, que cruzou para conclusão certeira de Neto Berola: 1 a 0.

O América saiu em busca da reação, mas teve dificuldade com a marcação rígida do Galo, que atrapalhava a troca de passes do adversário. E os contra-ataques com Neto Berola eram sempre ameaça aos alviverdes. Mas o Coelho conseguiu empatar aos 20min, em jogada rápida pela esquerda. Luciano escapou de Serginho, que bobeou no combate, invadiu a área e tocou a Fábio Júnior. Sem marcação, o artilheiro concluiu duas vezes para marcar o sexto gol no Mineiro: 1 a 1.


Depois do empate, o América diminuiu um pouco o ritmo. E o Atlético continuou atacando, agora em busca de outra vantagem. E quase conseguiu o segundo gol com Diego Tardelli. Acionado por Richarlyson, ele não superou o goleiro Flávio, que fez excelente defesa. Neto Berola seguia incomodando os marcadores, mas não foi feliz nas conclusões. No fim da primeira etapa, o Coelho voltou a arriscar mais e quase virou com Fábio Júnior, que não acertou o alvo. O empate acabou sendo justo pela atuação das equipes.

Virada do Coelho

No segundo tempo o Galo voltou com uma alteração. Jackson foi lançado no lugar de Ricardinho. Dorival Júnior reforçou a marcação, principalmente para impedir os avanços de Rodrigo, pela esquerda. A característica da partida, muita pegada e saídas rápidas, não mudou. O Atlético tomava a iniciativa e o América cercava, para sair em contragolpe. A arbitragem, até então sem tanto trabalho, foi protagonista de um lance polêmico. Serginho invadiu a área e dividiu a bola com Flávio. O juiz marcou pênalti, inexistente, e provocou a ira dos americanos. Na cobrança, Diego Tardelli bateu mal e o goleiro defendeu.

Mas o jogo ficou ainda mais brigado. Tardelli, ‘mordido’ com a perda do pênalti, chegou a se desentender com Dudu. E o volante, que já recebera o cartão amarelo, foi sacado por Mauro Fernandes, temendo o vermelho. Os ânimos americanos continuaram exaltados e a ‘vítima’ da arbitragem foi o próprio treinador, expulso de campo. No Atlético, Dorival fez duas mexidas, trocando Renan Oliveira e Neto Berola por Magno Alves e Mancini, respectivamente.

De tanto insistir e não conseguir marcar o segundo, o Galo foi castigado com a virada. E ela veio dos pés do artilheiro do Estadual. Aos 27, Fábio Júnior recebeu diante de Werley, arriscou de longe e contou com a falha de Renan Ribeiro, que deixou a bola passar: 2 a 1. Foi o sétimo gol do atacante no Mineiro, em cinco partidas – média de 1,4 por jogo.

Foi a vez de o Atlético sair para tentar a virada e manter os 100% de aproveitamento. Mas os jogadores que entraram no decorrer do segundo tempo não resolveram. Jackson pouco produziu, enquanto Magno Alves e Mancini também tiveram atuação discreta e não corresponderam. O América tratou de se fechar mais na marcação para assegurar a vitória. E teve a tarefa facilitada pelos erros dos jogadores de frente do Galo.

ATLÉTICO 1 X 2 AMÉRICA

Atlético
Renan Ribeiro; Serginho, Werley, Réver e Leandro; Zé Luís, Richarlyson, Ricardinho (Jackson) e Renan Oliveira (Magno Alves); Neto Berola (Mancini) e Diego Tardelli
Técnico: Dorival Júnior

América
Flávio; Sheslon (Otávio), Micão, Gabriel e Rodrigo; Dudu (Nando), Leandro Ferreira, Irênio e Camilo; Luciano (Moisés) e Fábio Júnior
Técnico: Mauro Fernandes

Motivo: quinta rodada do Campeonato Mineiro
Estádio: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas
Público: 17.030 pagantes
Renda: R$ 165.200
Árbitro: Joel Tolentino Damata Júnior
Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Marconi Helbert Vieira
Gols: Neto Berola, 13min, Fábio Júnior, 20min do 1ºT; Fábio Júnior, 27min, 2ºT
Amarelos: Diego Tardelli, Neto Berola, Serginho, Renan Oliveira, Richarlyson, Zé Luís (Atlético); Leandro Ferreira, Flávio, Irênio (América)

Nenhum comentário:

Postar um comentário