terça-feira, 17 de maio de 2011

Cruzeiro vence o Atlético por 2 a 0 e é o campeão mineiro de 2011

Time celeste joga no ataque e derrota o arquirrival na Arena do Jacaré


Confira as imagens da comemoração celeste em Sete Lagoas

Na Arena do Jacaré totalmente tomada pelos torcedores do Cruzeiro, a festa foi azul. O time da Toca da Raposa, que vinha de eliminação precoce na Copa Libertadores e que perdeu o confronto de ida para o Galo por 2 a 1, mostrou poder de reação, jogou para ser campeão mineiro e alcançou o objetivo neste domingo, ao vencer por 2 a 0. A forte marcação atleticana suportou até aos 30 minutos do segundo tempo, quando Wallyson abriu o placar. Aos 41, Gilberto selou a conquista.

Galeria de fotos: veja os lances da vitória do Cruzeiro diante do Atlético

Defesas levam a melhor nos 45 minutos iniciais

Como já era esperado, coube ao Cruzeiro buscar o ataque. Com maior movimentação e imprimindo velocidade, o time da Toca da Raposa ameaçou mais. Porém, pouco espaço encontrou para finalizar.

Já o Atlético não foi bem ofensivamente. Diferentemente do prometido durante a semana, o Galo não foi agressivo. Recuado, o Galo segurou o rival, mas não acertou a ligação entre o meio-campo e o ataque.

Nos primeiros 20 minutos, ninguém conseguiu concluir com perigo. A primeira chance só surgiu aos 22 minutos, quando Thiago Ribeiro cruzou e Roger completou. O goleiro atleticano Renan Ribeiro defendeu. A resposta do Atlético foi com Mago Alves, mas o chute saiu longe do gol. O Cruzeiro continuou em cima. Numa cobrança de falta de Roger, Renan Ribeiro fez outra boa defesa.

Somente aos 32 minutos, o Galo encaixou um contragolpe. Renan Oliveira lançou Magno Alves, que foi travado no momento da finalização.

Ao final do primeiro tempo, o armador Roger analisou o jogo: “A gente sabia que ia encontrar isso. Estamos jogando contra um paredão, temos que martelar para ver se uma hora a gente quebra o paredão. Temos mais 45 minutos para fazer o gol”, disse.

Já o meia-atacante Mancini destacou: “Não jogamos bem na parte ofensiva, defensivamente fomos bem”, disse. “Agora temos de manter a posse de bola, mostrar tranquilidade e personalidade no segundo tempo.”

Prêmio ao time que buscou o gol

O Atlético voltou com duas alterações. Saíram Renan Oliveira e Mancini para as entradas de Leleu e Richarlyson. Mas a postura continuou defensiva.

Já o Cruzeiro foi só ataque. Lamentou dois lances. Aos seis minutos, depois do escanteio, Gil cabeceou e a bola saiu raspando. Cinco minutos depois, Thiago Ribeiro rolou para Roger, que bateu rente à trave.

Mesmo recuado, o Atlético teve chances, ambas com Magno Alves, aproveitando erros da defesa celeste. Na primeira, ele chutou forte e Fábio defendeu. Na segunda, aos 28 minutos, a melhor oportunidade da partida. O atacante recebeu livre, cara a cara com Fábio, mas demorou a chutar, perdendo a bola.


Dois minutos depois, o Galo pagou caro. De tanto insistir, o Cruzeiro foi premiado. Wallyson fez boa jogada e bateu no canto para abrir o placar e explodir a Arena do Jacaré totalmente tomada por cruzeirenses.

A partir daí, o jogo mudou. O Atlético foi para o ataque e o Cruzeiro armou o contragolpe. Os celestes por pouco não ampliaram, aos 35, quando Wallyson chutou forte e Renan Ribeiro espalmou. Aos 41 minutos, Serginho fez falta dura em Thiago Ribeiro e, já amarelado, acabou expulso.

No minuto seguinte, o Cruzeiro selou sua conquista. Na cobrança de falta, Gilberto mandou a bomba e a festa azul tomou conta da Arena. Nem mesmo a expulsão de Gilberto, aos 44 minutos, diminuiu a alegria cruzeirense. Depois de substituído, Roger também recebeu o cartão vermelho. Final: 2 a 0.

CRUZEIRO X ATLÉTICO


CRUZEIRO
Fábio; Leandro Guerreiro, Victorino, Gil e Everton (André Dias, 18min 2ºT); Marquinhos Paraná, Henrique (Fabrício, 27min 2ºT), Roger (Leo, 32min 2ºT) e Gilberto; Thiago Ribeiro e Wallyson.
Técnico: Cuca

ATLÉTICO
Renan Ribeiro; Patric, Réver, Leonardo Silva e Guilherme Santos (Bernard, 13min 2ºT); Serginho, Fillipe Soutto, Giovanni e Renan Oliveira (Leleu, intervalo); Magno Alves e Mancini (Richarlyson, intervalo)
Técnico: Dorival Júnior

Motivo: Joga de volta da decisão do Campeonato Mineiro
Estádio: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas
Data: 15 de maio de 2011

Gols: Wallyson, 30min 2ºT, Gilberto, 41min 2ºT

Árbitro: Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP)
Assistentes: Emerson de Augusto Carvalho (Fifa-SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa/SP)

Cartão amarelo: Leonardo Silva, Mancini, Bernard (ATL); Victorino, Gil, Gilberto, Leandro Guerreiro (CRU)
Cartão vermelho: Serginho (ATL); Gilberto, Roger (CRU)

Público: 17.384 pagantes
Renda: R$ 293.414, 00

Nenhum comentário:

Postar um comentário