quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Guilherme quer ficar longe das lesões em 2012 e se firmar no Atlético

Atacante aponta as seguidas contusões em 2011 como o maior obstáculo


Ele chegou ao Atlético em março do ano passado como ‘presente de aniversário’ pelos 103 anos do clube e com a missão de substituir Diego Tardelli. É a maior contratação já feita por um clube mineiro. Mas, em campo, não correspondeu em 2011. Guilherme aponta as lesões como o grande obstáculo para não ter emplacado sequência no time. E ficar longe das contusões este ano é o primeiro passo para o atacante dar o retorno esperado pelo torcedor.

“O que me atrapalhou foram as lesões. A questão de adaptação eu consegui, até certo ponto, tirar de letra, com a ajuda dos profissionais e dos companheiros. As lesões realmente me atrapalharam muito, porque, quando você se lesiona, precisa de no mínimo três, quatro jogos para se reintegrar ao elenco. Muitas vezes, eu não demorei nem quatro jogos para me machucar novamente”, disse Guilherme, em entrevista à Rádio Globo.

Ele estava desde 2009 no futebol do Leste Europeu. Comprado do Cruzeiro pelo Dínamo de Kiev, da Ucrânia, não rendeu no novo clube. Foi repassado ao CSKA, na Rússia, onde teve bons momentos. De volta ao Dínamo, novamente pouco jogou, até ser negociado com o Atlético. Foram apenas 15 jogos e dois gols com a camisa alvinegra.

Em 2012, Guilherme quer vida nova: “Espero que este ano seja melhor, até porque inicio o ano com o grupo, sem nenhum tipo de problema, até mesmo de peso. Estou inteiro, pronto para dar alegria. Espero que eles possam este ano me receber de braços abertos como no ano passado”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário